Carnaval com Crianças – Dicas e Cuidados

Anuncie sua vaga.

  

Confira aqui algumas dicas para curtir os blocos de Carnaval em família.

O Carnaval é uma festividade nacional na qual o povo tem seu merecido momento de catarse. Entretanto, não se trata apenas de soltar seus “bichos interiores”, mas de expressão artística, de diversão em forma de fantasias. Portanto, conforme o bloco carnavalesco, não todos, é possível que as crianças, devidamente acompanhadas dos pais ou dos adultos responsáveis, possam participar, em certa medida, das festas. Muitos municípios pelo país possuem tradição de festas de rua, muito bem organizadas, mais comportadas e seguras, tais como no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Salvador, em Belo Horizonte, em Recife ou em Olinda. Todos os anos novos grupos se organizam, com diferentes perfis familiares, para formar blocos destinados exclusivamente ao público infantil.

Existe um tipo de bloco carnavalesco especificamente voltado para as crianças, intitulado Tindôtetê, criado em São Paulo, por iniciativa da profissional e publicitária Ana Carolina Cintra, cujo sucesso tem crescido a cada ano devido à grande procura de foliões, o que tem proporcionado o engrossar do contingente. Tudo isso surgiu de um recente grupo de jovens mamães com bebês de colo. Foi idealizado, entre elas, um meio de realizar um bailinho dentro do salão de festas do condomínio onde residem, e como o grupo de se tornou maior e mais organizado, benéfico, por assim dizer, o pequeno bloco infantil acabou sendo homologado pela própria prefeitura.

Assim, a fundadora e responsável pelo Bloco Tindôtetê, mais dois pediatras e os representantes de uma ONG especializada em segurança infantil foram unânimes em estabelecer uma relação das orientações mais importantes para os pais que desejam viver este Carnaval junto de seus filhos pequeninos. Segue a ordem de conselhos:

A – Dar preferência aos blocos infantis ou blocos que possuam um perfil próximo da vida em família, sempre realizados durante o dia, em localidades arborizadas ou bem sombreadas;

B – Atenção redobrada quando se estiver em meio a aglomerações, intensificando os cuidados com a segurança dos filhos. As crianças devem estar utilizando a pulseira de identificação ou mesmo o crachá personalizado, com nome e foto da criança, os nomes dos pais e o devido contato, no sentido de se localizar a família o quanto antes em caso de as crianças se perderem;

C – Nas festividades realizadas em ruas, é necessário verificar rigorosamente se o local está interditado para o acesso de veículos. Quando as festas ocorrem em salões cobertos, verificar rigorosamente se o piso é muito liso e escorregadio, com acesso às escadas protegidas e se as janelas estão munidas telas de nylon ou grades. Tudo deve ser mantido em constante observação.

D – Ao estilizar o visual das crianças, com tintas para se fazer pinturas sobre sua pele, é necessário utilizar produtos e maquiagens atóxicas e hipoalergênicas. Tomar muita precaução com relação à área dos olhos delas, no que tange ao uso de tinta ou glitter.

E – Ao longo dos festejos fazer uso de confetes de papel, evitando totalmente os de alumínio ou de brilhantes, pelo perigo de serem cortantes. Está proibido o uso de spray, por ser altamente inflamável. Orientar as crianças sobre esses tipos de produtos para que elas não os toquem com a boca.

F – É necessário vestir as crianças com roupas confortáveis. Fantasias confeccionadas em tecidos mais leves e frescos, por exemplo, de algodão, e desprovidos de excesso de adornos que possam causar desconforto.

G – Estão proibidas as roupas adornadas com cordões e correntes no pequeno pescoço, devido ao grande risco de estrangulamento. Atenção redobrada a botões e pequenos ornamentos, pois os mesmos podem facilmente se soltar e ser ingeridos, causando sufocação.




H – É necessário calçar as crianças com calçados mais confortáveis e mais firmes, no sentido de evitar quedas ou torções. Cadarços bem amarrados. Dica da ONG Criança Segura é substituir os cadarços por tipos de elásticos coloridos.

I – Atenção redobrada com hidratação das crianças. Por essa razão, portar água ou água de coco e sucos, sempre os mantendo frescos, levemente gelados. É uma época de muito calor no Brasil. Atenção para as mamães que estão amamentando, pois as mesmas precisam se hidratar com frequência.

J – Estar sempre munido de muitos tipos de alimentos, sobretudo frutas, já que o comércio de gêneros alimentícios, em geral, nessas ocasiões, é ruim. Portanto, frutas que contêm muita água, como melância, melão, laranja ou tangerina.

K – Imprescindível o uso de protetor solar nas crianças, como também, repelentes.

L – Em caso de muito calor e sol intenso, guarda-chuva ou guarda-sol, como também as opções com proteção UV.

M – Diante de blocos com muita bateria e trios elétricos, afastar as crianças; considerar o uso de protetor auricular ou fones infantis anti-ruído.

N – Utilização de panos ou cangas que permitam que família possa se acomodar e descansar em determinados momentos.

O – Muito respeito com os limites das crianças, evitando permanecer muito tempo nas festividades. Estar muito atento aos sinais de sono ou incômodo, para determinar o momento certo de voltar para casa.

Paulo Henrique dos Santos





Deixe uma resposta